Aprovado empréstimo para obras no entorno do lado paraguaio da 2ª ponte


- Por: Redação 1

Aprovado empréstimo para obras no entorno do lado paraguaio da 2ª ponte
Investimento nas obras complementares no lado paraguaio da segunda ponte é estimado em US$ 212 milhões

O Senado do Paraguai  aprovou nesta quinta-feira (19) pedido de empréstimo de até US$ 212 milhões para a execução de obras complementares no entorno da Ponte de Integração, que ligará Presidente Franco (Paraguai) e Foz de Iguaçu (Brasil). A proposta, que recebeu 29 votos favoráveis, 10 contrários, além de cinco ausências e uma abstenção, segue agora para a Câmara dos Deputados.
O empréstimo foi assinado pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) em 14 de agosto de 2020, e pelo Paraguai no dia 24 do mesmo mês. Recorda o portal da rádio La Clave que, em 10 de outubro, o projeto de empréstimo foi oficialmente admitido pelo Congresso Nacional. O ato dos senadores representou uma meia sanção a proposta.

O investimento inclui uma via dupla de 32 quilômetros, uma nova ponte de 500 metros sobre o rio Monday para ligar a Ponte de Integração à Rota PY02, bem como a instalação de uma área de controle aduaneiro primário em Presidente Franco, entre outros trabalhos no entorno do município.

Panorama
A construção da via internacional entre o bairro Porto Meira (Foz do Iguaçu) e Presidente Franco, começou em agosto de 2019. A estrutura será totalmente financiada pelo lado brasileiro da Itaipu Binacional, com custo estimado em R$ 460 milhões, incluindo a Perimetral Leste - ligação rodoviária até a BR-277, incluindo trincheiras e viadutos.

Sem previsão de obras no lado paraguaio, o governo federal demorou para encaminhar ao Congresso Nacional o pedido de empréstimo, o que acabou acontecendo apenas em outubro deste ano. Em função do atraso, existe um temor de que a obra não termine até o primeiro semestre de 2022.
Este é o prazo para entrega da passagem de fronteira, que se aproxima de 50% das obras concluídas. A expectativa das autoridades paraguaias é que o projeto entre na pauta de discussões da Câmara dos Deputados até a próxima semana. 


Ronildo Pimentel
Foto: Roger Meireles

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas