Aprovado projeto do vereador Cassol que prioriza asfalto onde residem cadeirantes


- Por: Redação 1

Aprovado projeto do vereador Cassol que prioriza asfalto onde residem cadeirantes

Na sessão da última terça-feira, 21 de setembro foi aprovado na Câmara de Foz do Iguaçu, o Projeto de Lei nº 48/2021 de autoria do vereador Cabo Cassol (Podemos), que assegura prioridade de adequação asfáltica nas vias em que residam pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Para se tornar lei, a proposta ainda dependerá da sanção do prefeito Chico Brasileiro (PSD). A ideia é atender com prioridade as pessoas que residem há anos em ruas onde, em alguns casos, nem pavimentação poliédrica existe.
O vereador Cassol disse que muitos bairros não foram integralmente atendidos no programa de pavimentação asfáltica. Pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida enfrentam dificuldades para vencer trajetos ou sequer conseguem sair sozinhas de suas próprias casas. 
A promoção de mobilidade urbana e acessibilidade universal por meio de adequação de edificações para atender pessoas com deficiências e/ou mobilidade reduzida estão previstas no Plano Diretor de Foz do Iguaçu (art. 23 VI e art. 86, VII), norma essa replicada no Estatuto da Cidade, que também prevê a promoção da acessibilidade universal.
“Com esse projeto, nós queremos trazer mais dignidade a essas pessoas. O cadeirante que mora em uma rua que possui apenas calçamento ou estrada de chão. Como é que ele vai sair de casa ou ir ao mercado nessas condições? Sabemos que a situação das calçadas nos bairros não é das melhores. Então precisamos promover essa melhora para trazer um pouco mais de conforto para essa comunidade” reforçou o vereador Cassol.

Aplicação da norma de prioridade
O morador que desejar solicitar essa prioridade deverá comprovar residência mínima de dois anos na via que será o objeto de adequação. Aqueles que residirem nas ruas não asfaltadas, em bairros que já foram parcialmente adequados, poderão requerer imediatamente via Protocolo Geral do Município sua adequação, com a afetiva comprovação de residência. 

 

Diante da crise causada pela pandemia, vereador pede redução dos valores de IPTU
O vereador Cabo Cassol (Podemos) também apresentou na Casa de Leis, uma indicação ao Prefeito Municipal onde sugere à Secretaria competente, estudos de viabilidade técnica, operacional e jurídica para um Projeto de Lei com redução provisória do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Na solicitação, Cassol cita a grande queda na atividade econômica em todo o mundo, em decorrência da pandemia, causada pelo novo Coronavírus.
A indicação sugere uma redução de 75% da alíquota para imóveis no valor venal de até R$ 200 mil; redução de 50% da alíquota para imóveis no valor venal de até R$ 500 mil; e redução de 25% da alíquota para imóveis no valor venal acima de R$ 500 mil.
O vereador ressaltou que a elaboração de estratégias que visam a retomada econômica no âmbito municipal, tem sido uma das principais ações incorporadas pelos membros da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu. É neste sentido deseja atuar, oferecendo com a redução do IPTU um certo “socorro” aos cidadãos mais impactados pela crise econômica e sanitária.

Segundo estimativas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE a previsão é de que a produção pode cair entre 20% a 25% e o consumo das famílias em cerca de um terço em diversos países. Para cada mês de confinamento, calcula-se uma queda de cerca de 2% no Produto Interno Bruto.

Elson Marques – EMS Editores


Edivaldo Alcântara e Ney Patrício auxiliam programa de emprego em comunidades mais vulneráveis 
Com a pandemia, o desemprego assolou toda a população, não só de Foz do Iguaçu, mas do Brasil e do mundo. Mesmo com o retorno gradativo das atividades, muitas pessoas ainda estão desempregadas, precisando de ajuda. Pensando nisso, o vereador Edivaldo Alcântara, juntamente com o Presidente da Câmara Municipal, vereador Ney Patrício está atuando para ajudar os moradores das áreas mais vulneráveis do município a conseguir a tão sonhada vaga de emprego. 
Contando com a parceria da Agência do Trabalhador, os vereadores entraram em contato com a empresa Lar – Unidade de Matelândia, para uma visita nos bairros Angatuba, Grande Lago, Boicy e Guarda Mirim. A empresa abriu mil novas vagas de emprego há algum tempo e ainda não havia conseguido preenchê-las. Grande parte das pessoas não tem dinheiro para chegar até a Agência do Trabalhador ou até à própria Lar, para levar currículos ou se cadastrar. 
Graças à iniciativa de Edivaldo Alcântara e Ney Patrício, que ofereceram os equipamentos necessários para a ação, membros da empresa, foram até essas comunidades para realizar um cadastramento e contratação dos participantes que se encaixam nos moldes da empresa, para atuarem na unidade, em vários tipos de cargos. “Muitos já saem contratados”, disse Edivaldo, feliz com o resultado da iniciativa.
Também participaram das reuniões os vereadores Jairo Cardoso (DEM) e João Morales (DEM). Para o presidente da Câmara, Ney Patricio, essa é um auxílio importante para que as pessoas tenham acesso ao emprego, passam a ser reintegradas ao mercado de trabalho e assim obtém a renda necessária para o sustento das famílias.
A empresa Lar Cooperativa é uma das que mais gera empregos na região Sul. Os cortes de frango chegam a mais de 80 países, pela América, Europa, Ásia e nações árabes. Com mais de meio século de história, a empresa oferece segurança no campo com insumos de procedência, assistência técnica de qualidade e solidez para seus associados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.


Elson Marques – EMS Editores

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas