Emagreça com Saúde


- Por: Redação 2

Emagreça com Saúde
(Foto: Imagens: Depositphotos/Divulgação)


" - Como tão pouco e  não emagreço! "
Saiba o que pode estar atrapalhando seu objetivo
Essa frase é bastante comum entre pessoas que estão tentando perder peso e não conseguem. Mas porque isso acontece? 
Quando as pessoas fazem uma dieta ou reeducação alimentar por conta própria a maioria delas acaba eliminando de vez da sua rotina alguns alimentos como: arroz, macarrão, açúcar, farinha, e outras fontes de carboidrato, numa tentativa  de obter grandes resultados para perda de peso rápida. O que acontece é que geralmente a grande maioria não consegue manter este novo estilo de vida, e acabam surgindo gatilhos emocionais que podem levar a compulsão e outros transtornos alimentares. 
Em contrapartida, muitas dessas pessoas acabam compensando a fome e a falta de energia consumindo alimentos considerados "fitness" porém tão calóricos quanto os carboidratos simples: barrinhas fit, biscoitos integrais, granola, cereais, aveia, amendoim, farinhas integrais. Ou ainda ingerindo altas porções de proteína, e às  vezes exagerando na ingestão de frutas e legumes. 
Além dessas trocas exageradas, é comum também acontecerem as famosas "beliscadas" no decorrer do dia: balas, chicletes, várias doses de cafézinhos com açúcar no meio da tarde, biscoitinhos e por aí vai. 
A realidade é que de nada vai adiantar você gastar mais dinheiro comprando estes alimentos "fitness" se você não souber administrar as quantidades ideais que o seu corpo precisa receber através de uma ajuda profissional. Além disso, existem outros fatores tão importantes quanto a alimentação que você precisa corrigir em conjunto com alimentação saudavel para ter um resultado mais eficaz na perda de peso, são eles: um sono reparador de qualidade, ingestão de água adequada, realização de atividades físicas regulares, e principalmente o cuidado com a saúde mental. 
Não condene os alimentos do seu dia a dia que você goste de comer, sem antes saber onde você está errando.  Nenhum alimento é 100% mocinho, ou 100% vilão. E como sempre digo, acredite em flexibilidade, comida de verdade, equilíbrio e moderação .

 
Juliana  Cigerce 
Nutricionista CRN 8 13.461

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas