Explosão em Beirute deixa comunidade libanesa em Foz apreensiva


- Por: Redação 1

Explosão em Beirute deixa comunidade libanesa em Foz apreensiva
A agência Reuters divulgou essa foto da forte explosão que varreu o porto da capital do país

A explosão forte que atingiu o porto de Beirute às 12h (18h em Beirute) desta terça-feira (4) deixou a comunidade árabe de Foz estarrecida e preocupada, porque muitos possuem parentes no Líbano.

A explosão impactou toda a capital do país, Beirute, a provocou a morte de 50 pessoas. Cerca de 2.700 saíram feridos, segundo informações das autoridades. Os danos materiais são incalculáveis.

As imagens divulgadas logo após a explosão correram as redes sociais em Foz do Iguaçu, mostrando a enorme coluna de fumaça avermelhada, o barulho ensurdecedor da forte explosão, a onda de choque que destruiu a zona portuária e causou danos materiais em diversos bairros.

“É com muita tristeza que recebemos essa informação porque o povo libanês é trabalhador e hospitaleiro, que há décadas trabalha para se recuperar das guerras dos anos 80 e 90, e que até então estava vivendo em paz”, avaliou a vereadora Anice Gazzaoui.
Até a hora da entrevista com a vereadora, as informações ainda eram contraditórias. “Não temos ainda dados sobre mortos e feridos, mas desde já deixo meus votos de solidariedade com todos os libaneses, onde me incluo como descendente. As imagens são impressionantes e chocantes”, acrescentou a vereadora.

O Líbano passou por uma guerra civil entre os anos de 1975 a 1990 que deixou cerca de 120 mil mortos. A cidade de Beirute foi a mais castigada. Milhares de libanesas fugiram para o Brasil para escapar do conflito sangrento.

Logo após a explosão, o presidente do Libano, Michel Aoun convocou o Conselho de Defesa para uma reunião de emergência e determinou que o Exército saísse às ruas para socorrer a população atingida e patrulhar a área afetada. A Cruz Vermelho foi mobilizada e enviou 30 equipes para atender as pessoas.

De acordo com a agência EFE, o incêndio que originou a explosão teve início em um silo de trigo perto do porto e logo se espalhou para um depósito de explosivos, causando um estrondo e um impacto que foi sentido a vários quilômetros de distância.
A explosão acontece em uma semana decisiva para o Líbano. Deve ser anunciado nos próximos dias um veredito de um tribunal da ONU em Haia, na Holanda, sobre o assassinato do ex-primeiro ministro Rafik Hariri, en 2005, em um atentado com um carro-bomba. Hariri pregava a paz e foi responsável pela ascendência econômica do país.

Adelino de Souza

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas