Prefeitura terá 30 dias para informar à Câmara todos os gastos com a covid-19


- Por: Redação 1

Prefeitura terá 30 dias para informar à Câmara todos os gastos com a covid-19
 Requerimento aprovado dá prazo de 30 dias para que a prefeitura envie ao Legislativo um relatório de gastos com a pandemia

No momento em que o país acompanha a apuração dos fatos pela CPI da Covid no Senado Federal, os parlamentos pelo Brasil afora começam a tomar atitude. Em Foz do Iguaçu, um requerimento do vereador Admilson Galhardo (Republicanos) foi aprovado na sessão desta terça-feira (15). Com isso, a prefeitura terá prazo de 30 dias para enviar ao Legislativo um relatório detalhado das contas referentes ao enfrentamento da pandemia. 
Dentre os pedidos, o Executivo terá que informar valores recebidos até a presente data advindos da União, do Governo do Estado e da Itaipu e efetivamente onde foram investidos. Com base nas respostas, os vereadores poderão divulgar os dados para conhecimento da sociedade. Havendo dúvidas, despesas suspeitas ou denúncias, é prerrogativa do Legislativo investigar por meio de comissão parlamentar de investigação. Para abrir CPI são necessárias assinaturas de ao menos cinco vereadores.
Durante os debates, o vereador proponente citou que “o requerimento nº 248/202, tão esperado pela população de Foz do Iguaçu, faz parte de um pacote de 20 requerimentos” que ele apresentou. “Quero saber a entrada, a saída, quero saber também pesquisa de mercado, tudo que foi adquirido, comprado com verba pública. Tem parâmetro no mercado? Quero saber inclusive com notas fiscais”, afirmou.
De acordo com Galhardo, é um assunto de interesse público e apresentou várias manifestações de cidadãos pelas redes sociais onde ele postou sobre o assunto. “Ana Moraes, por exemplo, comentou: Chegou onde o povo quer saber, cadê o dinheiro e como foi usado?”; Carla Rosa: “Na verdade qualquer cidadão de nossa cidade tem que estar ciente de onde foi aplicada toda a verba que passa pelos cofres públicos. O jogo deve ser transparente para que todo iguaçuense tenha conhecimento dos gastos públicos”.
 “Greice Rodrigues: Espero que dê alguma coisa disso e que não vire mais uma chacota. Aliás, 30 dias? – entendendo a cidadã que o prazo é longo”. Na opinião do vereador Galhardo, “um funcionário que se preze, competente, com informações que já devem estar, por óbvio, disponível no Portal da Transparência, faz esse trabalho em dois dias. Vou esmiuçar detalhes dentro do interesse público, mas vai da consciência de cada um” 

“População clama por transparência”
O vereador João Morales (DEM) participou do debate e opinou: “Muito pertinente esse requerimento. A população inteira clama por transparência, para saber o que está acontecendo nessa questão da Covid. Foram diversas quantias vindas para o combate à Covid e nós precisamos sim ter transparência e saber onde foi gasto. Aquilo que você pede no requerimento, uma pesquisa de preços, algo nesse sentido, para que a gente possa estar mostrando para a população em geral, tudo aquilo que realmente foi feito”.
A vereadora Anice Gazzaoui (PL), também se posicionou. “Todos os requerimentos são pertinentes, pedidos de informações são papel do vereador, não tenho problema nenhum em votar a favor. Eu sempre prezo pelo respeito, pelo debate e pelo diálogo. Nós estamos aqui, vários parlamentares, várias siglas, vários posicionamentos políticos, mas aqui nós temos sempre que estar unidos pelo bem comum”, disse a vereadora.

Elson Marques – EMS Editores

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas