Puerto Iguazú completa 120 anos e segue na luta pela reabertura da ponte com Foz


- Por: Redação 1

Puerto Iguazú completa 120 anos e segue na luta pela reabertura da ponte com Foz
Puerto Iguazú completou 120 anos em meio a clima de decepção pela não reabertura da fronteira com Foz do Iguaçu

O município de Puerto Iguazú completou, na sexta-feira (10), 120 anos de fundação em meio a cobrança pela reabertura da Ponte Internacional Tancredo Neves, que une o município à Foz do Iguaçu, no Brasil. A via está fechada desde março do ano passado, como estratégia de enfrentamento ao coronavírus (covid-19). Entre os festejos, uma cerimônia no Marco da Fundação ficou marcada pelos apelos ao presidente argentino, Alberto Fernández, para a flexibilização no fechamento das fronteiras do país.
A Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural de Puerto Iguazú organizou uma série de atividades para a data, entre os destaques está a exposição “Histórias Históricas”, que reúne 40 painéis fotográficos inéditos sofre a formação da cidade. A mostra ficará aberta, das 8h às 18h, na Plaza San Martín. No local, foram realizadas ainda apresentações artísticas e cultural do Ballet Folclórico Pisando Fuerte e escolas.
O prefeito Claudio Filippa participou da solenidade de abertura dos festejos, às 9h no Marco da Fundação. Em seu discurso, questionou o governo nacional por não autorizar a reabertura da Ponte Tancredo Neves, relatou o portal LaVozDeCataratas. "Rogamos, desejamos e pedimos para ter a possibilidade de caminhar", afirmou.
Filippa disse não entender por que não podem ser implantados controles e requisitos "para começar a trabalhar com os irmãos brasileiros". De acordo com o El Territorio, o governador da província de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, reiterou ao governo nacional o pedido de reabertura da fronteira com Foz do Iguaçu.
Pedido em mãos
Oscar Herrera entregou ao governo nacional, no final de agosto, um protocolo com os cuidados sanitários para a reabertura da via. A intenção, segundo ele, é criar um corredor seguro para receber turistas estrangeiros. Num primeiro momento, seriam autorizados 800 ingressos ao dia.

O procedimento seria viabilizado mediante apresentação de testes negativos para covid-19 e também que haja confirmação de reserva prévia para hospedagem em hotéis de Puerto Iguazú. A reivindicação foi entregue ao presidente Alberto Fernández em 24 de agosto, quando ele esteve no Parque Nacional Iguazú para lançar um programa de turismo interno.
O governador de Misiones disse que o presidente Alberto Fernández havia confirmado que a Argentina iria abrir a fronteira. "Ele disse que sim", reclamou Oscar Herrera à imprensa. 
A justificativa informada as autoridades de Misiones e Puerto Iguazú é que o turismo representa o risco de ingresso no país de variantes de coronavírus. A província de Misiones destaca a redução dos indicadores e o avanço da vacinação contra a doença, o que permite uma reabertura segura da fronteira.

Histórico
Puerto Iguazú, com aproximadamente 80 mil habitantes, é a menor das comunidades da Tríplice Fronteira, que inclui Foz do Iguaçu e Ciudad del Este (Paraguai). O município é conhecido pela passagem do explorador espanhol Álvar Núñez Cabeza de Vaca, primeiro homem branco a escrever sobre as Cataratas do Iguaçu, em carta aos europeus em 1541.
Apesar da descoberta precoce, a área permaneceu habitada apenas por indígenas até 1880. Em 1881, a província de Corrientes – que na época tinha Misiones anexada – vendeu 50 léguas quadradas onde hoje fica Puerto Iguazú. 
O terreno mudou de dono três vezes em apenas dois anos, até ser adquirido por José Gregorio de Lezama, período no qual Misiones foi separada de Corrientes. A emancipação veio no dia 10 de setembro de 1901.

Da Redação / Foto: LaVozDeCataratas
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas