Relatório mostra falhas no combate ao tráfico de animais silvestres


- Por: Redação 1

Relatório mostra falhas no combate ao tráfico de animais silvestres
O relatório mostra que existe um forte mercado interessado nas onças-pintadas e suas partes

Enquanto os iguaçuenses comemoram o resultado positivo de reprodução de onças-pintadas por meio do projeto Onça do Iguaçu, observa-se com tristeza um relatório sombrio divulgado nesta segunda (3) pela organização não governamental (ONG) Traffic.
O relatório, publicado na Agência Brasil, mostrou que o Brasil ainda precisa melhorar no combate ao tráfico de animais silvestres. De acordo com o documento Wildlife Trafficking in Brazil (Tráfico de Vida Selvagem no Brasil, em tradução livre), o país precisa desenvolver uma estratégia de combate a esse crime.

O relatório, de autoria de Juliana Machado e Sandra Charity, também fez críticas sobre a coleta e o compartilhamento de dados a respeito do tráfico de animais silvestres. Ainda segundo o estudo, essa modalidade de crime tem influência em vários setores, desde ambientais até econômicos.

“Um círculo vicioso esconde o tráfico ilegal de animais silvestres no Brasil – a falta de dados faz com que as ações de fiscalização e combate sejam relegadas, resultando em menos dados a serem coletados”, disse Juliana Machado.

O documento revela a existência de um forte mercado interessado nas onças-pintadas e suas partes, como patas, crânio, presas e pele. É frequente também o comércio ilegal de carne de animais como capivara, paca, anta, veado e porco-queixada. A carne selvagem ilegal também é vendida nacionalmente e por meio das fronteiras locais.

Adelino de Souza
Foto: Ivo Lima

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas